CRIANDO ABELHAS INDIGENAS SEM FERRÃO - JATAÍ

Sinonimia- Jataí, jati, angelinhas, yatei

As abelhinhas jataí são doceis, e seu cultivo além de produzir mel, enfeitam bastante e deixam bem mais natural um jardim, ou varanda de uma casa. No máximo, quando o enxame é grande podem tentar dar beliscadinhas praticamente indolores, como advertência, quando as perturbamos manuseando sua colméia.

Ocorrem em quase todo Brasil (Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Rio de Janeiro, Rondônia, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo), e são consideradas até como abelhas urbanas.

São muito fáceis de se criar e aqui quero dar algumas dicas para se obter sucesso na coleta e criação delas, sem prejudicar a natureza ou mesmo destruir os locais onde resolvem instalar suas colméias, como espaços vazios em troncos de árvores, interior de paredes ou até mesmo em caixas de entrada de energia elétrica, pois basta que achem um local escuro e com a capacidade de 1 a 2 litros, e que seja bem isolado das temperaturas externas e totalmente escuro...e é tudo que precisam

Muitos tentam obtê-las destruindo troncos de árvores, paredes, muros, mas podemos obtê-las de modo muito mais simples e basta montar os coletores e um pouco de paciencia, e mais dia, menos dia eis que temos um enxame.

Coletores

Material necessário:

-Garrafa pet verde e de paredes cilindricas e retas (sem aquelas ondulações que tem as mais sofisticadas - as de guaraná são as melhores).

-Cano plastico de 1/2" (que sirvam na entrada da garrafa) de 12 a 15 cm.

-Serragem

-Pedaço de lona plastica de cor preta

- saco plastico de 22x 45cm

- Fita adesiva

- 10 a 20 gramas de cêra da espécie

-Um pouquinho de cera da entrada delas (se possivel)

MONTAGEM

1-lavar a garrafa e deixar secar bem

2 - envolver a garrafa com a lona preta (não deixar nenhma falha que possa entrar luz)

3- colocar a cêra dentro da garrafa

4- fixar o cano na entrada da garrafa deixando 1/3 internamente e o restante externamente

5- colocar a garrafa encapada dentro do saco plastico e preencher com cuidado para não amassar a garrafa os espaços vazios com serragem (vai funcionar como isolante) e de modo que a garrafa fique bem no centro.

6- fechar o saco plástico com fita adesiva, deixando apenas o cano(canudo) para fora.

Coletor pronto, agora é só colocar a cera na entrada do canudo, amassada mesmo é só para que seu aroma as atraia, e então colocar o coletor em meio a vegetação ou outro local bem protegido (colocar emposição inclinada para que a chuva não entre) e logo que algum enxame o encontrará e ai se estabelecerá. E para que não se tenha que mudar depois que se estabeleçam é bom que esse local seja onde possam ficar sem atrapalhar as atividades domesticas (um bom local é amarrá-las em madeiramento de áreas externas).

foto acima jatai já instalada em garrafa, notar que o canudo ficou escondido

Foto de enxame instalado em garrafa, e pronto para passar para caixa de criação, onde por varios dias mantem a entrada fechada até que se organizem internamente porque nem sempre a posição que colocamos o enxame corresponde a ideal para que trabalhem.Ao passar para a caixa é convemiente colocar a cera do canudo de entrada na borda do orificio de entrada para que elas encontrem mais facilmente a entrada, e sempre procurar colocar a caixa o mais proximo possivel do local de coleta da garrafa. E quando se desejar mudar o local devemos na noite da transferencia para a caixa, levar o enxame há pelo menos 500 m do local original, e ai deixá-la por algum tempo, para que se esqueçam do local original e só então devemos retornar o enxame para outro local proximo ao de onde as coletamos na garrafa.Este detalhe é importante porque para coletar a garrafa precisa ficar escondida entre folhagens, e depois de colocadas em caixas fica dificil achar um local para apoiar a caixa...e se não as afastarmos elas sempre tentaram voltar ao local da garrafa e não à caixa onde o enxame está (ficam com o mapa anteriror na memória)

***

Outra forma de fazer a garrafa isca seria usando a própria tampinha da garrafa pet, e usando a cera como chamariz, e assim coloca-se uma porção equiivalente a uma bolinha de gude, aderida ao fundo (usar uma vareta para isso) ou mesmo pode ser deixada solta mas o inconveniente é que se a garrafa for mantida com a boca mais baixa (recurso para impedir que a chuva entre pelo orificio de entrada) a bolinha vai cair na tampa

e na tampa depois de furada com broca, aderimos uma pequena porção na parte interna, bem esparradinha, mantendo o furo aberto

E por fora para que o aroma seja melhor percebido, colocamos mais uma pequena porção de cera aderida na borda do orificio de entrada

este tipo de entrada facilita as inspeções e limpeza quando aranhas e formigas resolvem aproveitar o local para se instalar, mas o resultado quase sempre é esse abaixo: o enxame se instala e começa a formar o canudo

Outras formas de montar as iscas

E ainda em inicio de testes mas já mostrou resultado no dia seguinte a colocação da garrafa isca, (pois em menos de 24 horas já tem enxame se instalando), e neste processo alguns detalhes foram melhorados, pois ao abrir uma isca antiga, acabei notando que os gargalos e tampa de garrafa deixam bastante luminosidade passar para dentro da entrada e por isso agora depois de colocar o plastico preto e a tampa eu passo uma fita isolante preta para diminuir a entrada de luz, e tambem a cera da parte interna da tampa eu coloco de forma a cobrir a maior superficie dela como na foto abaixo, para diminuir a lumionosidade

 

E para economizar a cera pode-se dissolver a mesma em alcool de cereais (proporção de 50 g de cerapara 200ml de alcool de cereais, e sob bastante agitação) que depois de algum tempo vão se dissolvendo e passando seu aroma ao alcool. Se colocarmos uns 2 a 3 ml desse alcool com cera na garrafa e rodarmos bastante quase que ele nem sobra dentro e ai escorre-se o excesso (se houver) e deixamos a garrafa aberta, para evaporar e se o clima estiver seco em 1 a 2 dias a garrafa está seca e pronta para ser usada....e deixa uma aroma delicioso dentro da garrafa após o odor do alcool evaporar.

E para manter as garrafas isca em locais abertos e sujeitosa chuva e sol, podemos aproveitar bainhas de folhas caidas de coqueiro qiue cortadas no tamnho umpouco maior que o das garrafas, podem ser amarradas envolvendo a garrafa e assim protegem a mesma das intemperies

abaixo um enxame entrando, em garrafa isca, neste caso bem proximo as caixas originais e com apenas 2 dias de espera, pois notei certo alvoroço nas colmeias...notar as abelhas voando e muitas pousadas na escada e calha, mas o ideal é sempre deixar a isca meio camuflada, pois são estes locais mais sombrios que serã procurados por elas em busca de um lugar propicio...temos que pensar como se fossemos uma ASF onde estariam as chances de achar um local, para ali colocarmos a isca.

 

CAIXAS DE CRIAÇÃO

Conheço inumeros modelos de caixas para a criação de jatais, mas nenhuma com aeficiencia e praticidade dessas que mostro abaixo....elas foram desenvolvidas por um amigo e produtor de mel (Sr. Lourenço Mastelari), que mantem seus enxames de Apis melifera, aqui no fundo da chácara na área de reserva ecológica.

Caixas modelo Lourenço Mastelari

São caixas que contem um cubo inferior de 13 x 15 cm (internamente 10 x 10 x 10cm) onde fica a colméia completa, feita em madeira grossa (neste caso como nossa região é menos propicoa a dias muito frios abusamos um pouco nestas novas caixas usando um madeirit de 1,5cm, em 2 lados) para servir como isolante térmico, (mas tenho notado que neste tamanho parece que ficam meio apertadas e enxameiam com maior frequencia, e por isso estou testando medidas um pouco maiores como 12x12x12, para o ninho)

e acima dela existe uma bandeja maior de 33 x 33 cm externamente (26 x26 x 2cm internamente)encaixada, que é onde as operárias vão construir os potes e encher com mel e polén.

E sobre esta bandeja, é colocada uma tampa, que cobre a melgueira...e apos instalarmos o enxame colocamos um filme plastico transparente mais espesso(se for fino elas acabam furando) que fecha a parte superior, para evitar entrada de insetos,e predadores, e tambem para evitar que a tampa seja propolizada, e assim livre permita ser retirada para vistorias constantes, sem que o enxame seja importunado, e nenhuma abelha saia durante a vistoria, que pode servir para ver como anda a produção de mel e o estado da colmeia.

Essas colmeias podem ser colocadas em alpendres, ou mesmo espalhada pelo jardim como veremos nas fotos seguintes (notar os plasticos que aparecem e tambem o xaxim ou telhas que são colocada em cima como proteção contra chuva ou sol) As fotos por falta de tempo foram feitas a noite, por isso não aparecem as abelhas de guarda que sempre ficam de sentinela para proteger o enxame.

Como havia dito, um enxame assim em meio a um jardim, não dá outra vida a ele?

E o mais importante é que para coletar o mel não se usa seringas como nos outros processos, e sim é possivel fechar os potes de polén e abrir os de mel, e retirando a bandeja, e virando sobre uma forma o mel rapidamente, derrama e mantem os potes integros, ou como as vezes quando estou sem tempo faço, ....com uma espatula de aço raspo os potes, e mantenho da bandeja apenas os potes com polén....cada bandeja dessa pode dar 800 gramas de mel limpo por coleta.

 

estamos editando um video com uma coleta e em breve forneceremos o link de acesso

E se após todas essas dicas se alguem tiver dificuldades em construir ou coletar é só entrar em contato que podemos fornecer o coletor, a cera para o coletor, a caixa pronta, e até a caixa já com colmeia instalada.

Para evitar que lagartixas e lagartos ataquem as abelhas o ideal é adaptar gargalos de garrafas pet, (serras copos de 3/4" fazem orificio perfeito para encaixe delas) na entrada.

Para quem tem um lago em casa, ainda há algumas formas de incrementar o fornecimento de floradas, utilizando plantas aquaticas que se prestam de pasto apicola para as abelhas sem ferrão como as que mostraremos abaixo

Florada intensa de Rotala repens na epoca do inverno principalmente, veja a flor em destaque abaixo

ou com as flores das Hygrophilas difformis

Ou das perfumadas nymphaeas, notem as abelhas coletando nectar no centro da flor

e como estas plantas muitas outras podem decorar as margens de lagos...e as abelhinhas agradecem

 

***

Caso queiram ler mais sobre o assunto há o blog do amigo e meliponicultor João Luiz Santos

http://meliponariocapixaba.blogspot.com//

e se quiser participar da lista que discute sobre as Abelhas sem ferrão(ASF)..copie o endereço abaixo e entre em contato com o moderador

Abena-subscribe@yahoogrupos.com.br

voltar